A Escola Austríaca é uma escola de pensamento económico que ficou assim conhecida pelo facto de as suas principais figuras serem de origem austríaca e terem desenvolvido as suas ideias na cidade de Viena. 

A Escola Austríaca advoga o liberalismo económico, entendendo que o único sistema que respeita a natureza humana e que é capaz de dar mais condições de prosperidade aos indivíduos é o mercado livre. Os austríacos opõe-se à intervenção do Estado, defendem a cooperação voluntária entre indivíduos e relações internacionais pacíficas. Apesar das enormes contribuições dos austríacos para a evolução do pensamento económico, a Escola Austríaca acabou sempre por ser colocada à margem do mainstream económico, talvez por não ser apetecível aos olhos dos adeptos do intervencionismo que normalmente povoam os governos e o meio académico. No entanto, nos últimos anos, e sobretudo após a crise de 2008, a Escola Austríaca tem sido alvo de um crescente interesse. Livros, artigos, think-tanks e cursos alusivos a esta linha de pensamento têm-se multiplicado.